<$BlogRSDUrl$>

quarta-feira, agosto 27, 2003

  Americanos Burros

RS da Sombra (estamos a tornar os nossos blogues íntimos, tantas são as citações cruzadas), escreveu:

"A ignorância do norte-americano médio, para não falar na generalidade, em questões internacionais é imensa e, no que toca à História das Relações Internacionais ainda maior."

Perguntei-lhe:

"Seria demasiado pretensão da minha parte pedir-lhe que publique a fonte de onde esta interessante aferição foi retirada? Obrigado."

Já respondeu. Foi daqui:

"Extracto de uma carta de John M. Fahey Jr., presidente da NGS, publicada na revista National Geographic de Janeiro de 2003 (Vol. 2, n. 22, em Portugal), na rubrica "Carta do Presidente".

Pronto. Ainda não é sobre a generalidade mas é sobre Geografia. Esclarecido. Os americanos são os mais ignorantes cidadãos terráqueos porque são uns lorpas a indicar onde ficam países num mapa mundi. Será que é desta que vão incluir Geografia como disciplina obrigatória nos curricula escolares? É que, para um americano médio, saber onde fica a Suécia num mapa da Europa, tem mais ou menos a mesma importância que para um um sueco saber onde fica o Dakota do Sul num mapa da América. Lá no continente deles, há duas dezenas de estados com populações semelhantes ou superiores à Suécia.

O norte-americano médio sabe vagamente onde fica Paris (não o do Texas, mas o outro) e pouco mais. E o europeu médio, saberá onde fica Chicago? O americano médio desconhece onde fica Lisboa. E o português médio, saberá onde fica Atlanta? No teste da NGS, os jovens franceses identificaram num mapa do mundo, em média 6 países europeus entre 12. Os ingleses 4,5. (Ainda bem que os portugas não foram convidados...) Os rapazolas americanos identificaram metade dos estados americanos num mapa americano. (Este teste não foi feito aos jovens europeus...).

Mas com o mal dos outros podemos nós bem. Ainda bem que, pelos lusas terras, os nossos jovens médios têm um excelente nível cultural, para não falar na generalidade, em questões internacionais. Façam o teste juntos e vão ver... Era cá um KITA(*) nesses yankees! Ye!

Nota 1: Os autores do estudo surpreendem-se porque os homens europeus safam-se melhor do que as mulheres neste teste. Eles desconhecem que na Europa, os jovens machos são ensinados por uma entidade diferente da Nat Geo, mas muito "inducativa", no que diz respeito à Geografia. Refiro-me à UEFA, uma organização benemérita que ensinou a milhares de jovens europeus onde estão cidades tão improváveis como Minsk, Halmstad, Colerane, Lodz ou Graz.

Nota 2: Em 1991 estive nos EUA por duas semanas, em trabalho. Confesso que o primeiro contacto com os noticiários das principais cadeias nacionais me surpreendeu. O número de 'acontecimentos' diários nos EUA é tão grande que o noticiário internacional é 'chutado' para os últimos 3 ou 4 minutos dos alinhamentos. Há sempre um estado com um acidente grave, há sempre uma catástrofe natural num outro, há sempre uma cidade em que um qualquer escândalo é notícia de primeira página, há sempre eleições para alguma coisa, há sempre um atleta que bateu um recorde do mundo de qualquer coisa. Para o tal americano médio, uma notícia sobre Portugal tem a mesma relevância que uma notícia sobre o Condado de Oulu para um português.

Nota 3: Em 1990 visitei uma escola primária no Senegal, a cerca de 20Km de Dakar. Qual não foi a minha surpresa quando os miúdos (que andavam no 4ª ou 5º ano de escolaridade) me dizem que a capital de Portugal é Lisboa, temos aeroportos em Faro e no Porto, e os principais rios são o Minho, Douro, Mondego, Tejo, Sado e o Guadiana. Sabiam tudo isto porque na aula de geografia estudam um país de cada vez. Por não haver mapas, desenham-nos, com as principais cidades, os rios, as regiões. Sabiam a nossa religião predominante, que produzíamos vinho e que na vizinha Guiné e em muitos outros países se falava português. Portugal tinha sido o país escolhido na semana anterior, porque Vata tinha marcado o célebre 'but a main' (Quem se lembra?).

Nota 4: A NGM não é filo-americana. É americana.

(*) KITA - Kick In The Ass

Fim de Página