<$BlogRSDUrl$>

domingo, abril 18, 2004

  Então, como vão as coisas pela luso-blogosfera?

Chegado de férias, sem saber muito bem que acontecimentos marcaram a Lusitânia nos últimos dias, passei a última horinha a passear pela blogosfera. Tomei algumas notas.

1. Será que o Carlos Abreu Amorim é suficientemente livre para nos dizer o que pensa sobre a produção de galos de Barcelos na China?

2. Os Barnabés querem desterrar José Manuel Fernandes para o Iraque. Nada mais natural: sempre que as características que definem Barnabés se intalaram no poder, não só desterraram e degredaram à fartazana como fizeram outras maldades bem piores. É que por ali, a liberdade é um conceito muito vago e que tem a ver principalmente com charros e abortos. A gente explica: O José Manuel Fernandes até pode gostar muito do Iraque actual, dizer maravilhas da gestão americana, acreditar que Chalabi é o anjo redentor e mesmo assim não querer ir para terras mesopotânias. É a tal questão da liberdade. A opção é do Zé Manuel. Adequando os exemplos ao mundo barnabiano, reparem que o Chico Louçã também nunca quis emigrar para a Albânia.

3. O Azelha, em tentativa de resposta a questões levantadas acerca da liberalização do preço máximo dos combustíveis, pergunta sacudindo a areia dos olhos: "Esperam que eu acredite que uma petrolífera vai colocar uma bomba de gasolina em "São Jorge da Carranhomeira de Cima" porque a sua margem de lucro na 2ª Circular aumentou?". Evidentemente não interiorizou as noções que alguns bloguéres mais esclarecidos tentaram demonstrar. O que os preços livres permitem é que a petrolífera abra uma bomba de gasolina em "São Jorge da Carranhomeira de Cima" porque pode ter lucros em "São Jorge da Carranhomeira de Cima", evitando que os "Carranhomeirenses de Cima" tenham que andar 25Km para comprar gasolina em "Carranhomeira de Baixo". Se os "Carranhomeirenses de Cima" preferirem, continuam a ir a "Carranhomeira de Baixo". Afinal há gente que vai todas as semanas de Olhão a Ayamonte abastecer o bólide, o que só confirma a péssima qualidade do ensino de matemática em Portugal.

4. O formiga, esse fantástico bloguer em busca permanente de complexidade, premeia o 'jaquinzinhos' com os adjectivos "estupidificante" e "redutor". Obrigado, ó formiga. Eu prefiro não usar adjectivos para invectivar o colonizador. Não só porque aos 8 anos já o meu saudoso avô me tinha explicado que bater e insultar é sinónimo de inteligência curta, mas também porque acho piada a este tipo de argumentos a alguém que se esforça tanto por se mostrar aos olhos dos outros como inteligente. E, claro, sempre que quiseres podes continuar a publicar fotos e textos cá da casa. Royaltie free.

5. Andam por aí muitos blogues preocupados com os 'R' de Revolução a menos na Evolução. Acontece que foi quando os portugueses explicaram nas urnas qual o conceito de revolução que queriam e não queriam, que começou a evolução. E para mim, bastou-me ver hoje na RTP o tragicómico Vasco Gonçalves para ter uns tremores frios. O que seria da nossa evolução se aquela gente se tem grudado ao poder, como bem tentaram, em nome da revolução?

Fim de Página