<$BlogRSDUrl$>

segunda-feira, maio 03, 2004

  Jornalismo de Causas

Meia-noite de Sábado. Na TSF, uma 'jornalista' fala em directo de Varsávia. Descreve-nos a situação: ninguém está a celebrar a entrada na UE. As praças estão vazias. Os únicos sinais representativos dos sentimentos dos polacos que a 'jornalista' encontra são cartazes a protestar contra a adesão da Polónia. A 'jornalista' explica que as pessoas estão muito preocupadas com a adesão e daí a ausência de celebrações; não se esquece de falar do impacto das manifestações do movimento alter-globalizador contra a união. No dia seguinte vejo nas TVs as celebrações dos polacos em Varsóvia. Vibrantes e alegres. E leio uma sondagem: quase 80% dos polacos estão a favor da adesão da Polónia.

Sexta-feira. Agarrado ao computador sou acompanhado pela Antena 1 que retransmite o debate parlamentar e ouço 'just in time' a diatribe de Louçã contra Barroso. O debate não é um concurso, mas neste caso houve um clamoroso derrotado: Louçã. As apalermadas intervenções plenas de insinuações e acusações sem quaisquer provas e as repostas tolas que ia dando aos vários intervenientes que o puseram no seu devido lugar não deixaram grandes margens para dúvidas. Não? Qualquer pessoa que não tenha seguido o debate na íntegra mas tenha ouvido os noticiários da TSF e o resumo da sessão não tem grandes dúvidas: Louçã, mais uma vez, brilhou na Assembleia. O gajo é bom. Como se faz isto? Mostrando a acusação, selecionando partes das respostas e deixando a última palavra no acusador.

A TSF é cada vez mais, uma estação de causas.

Fim de Página