<$BlogRSDUrl$>

terça-feira, maio 25, 2004

  Mais alguns pseudo-depoimentos nas magníficas celebrações do primeiro aniversário deste vosso blogue.

Paulo Pedroso: "Jaquinzinhos? Como compreendem, não me devo pronunciar sobre estas coisas..."

Fernando Rosas: "Não sei nada sobre esse Jaquinzinhos, mas posso falar uma horita sobre ele, afinal, também não sei nada de economia e farto-me de ser convidado para botar discurso nas televisões..."

Valentim Loureiro: "Jaquinzinhos? Mas afinal, quantos são?"

Nuno Cardoso: "A culpa é do Rui Rio."

José Maria Aznar: "Hombre, coño, te digo, ese jakin es de ETA, no tiene nadie con al-qaeda..."

Professor Boaventura: "O jaquinzinhos é um representante da direita neo-liberal. Nas palavras de Joyce, é a busca de uma realidade auto-construtiva que impele a abundância da narrativa paradigmática que foge ao consenso da consciência evolutiva da esquerda pós-moderna. O conceito predominante cinge-se no âmago da cultura post-capitalista, cujo tema é sistematicamente interpolado no absurdo provindo das tentativas de apropriação dos papeis do bloguista pró capitalismo selvagem. Podemos dizer que Derrida já estimava a contextualização de uma neocultura modernista que desconstrói o paradoxo da cultura inovativa. Com bastante e evidente sentido das proporções, Pickett sugeriu que deve haver uma escolha entre a teoria patriarcal neodialética e o nacionalismo subdialético. É o uso arcaico da percepção de classe que demove o neo-conceito de teoria de classe, na utilização paradoxal da linguagem. Claro e evidente. Leio sempre."

Luís Filipe Vieira: "O jaquinzinhos faz um ano? Ã? Mentira! Já leio o jaquinzinhos, ã, desde Janeiro de 2003, pelo menos! Quem disse que não o podia ter lido, ã, antes de Maio? Nem pensem que me levam a taça! Invado o google, ã, e o blogger, ã, e escaqueiro tudo! Atrevam-se, meto logo uma cunha, ã, num amigo leal e está tudo resolvido."

Lili Caneças: "Não, não o conheço, mas queria dar-lhe os parabéns, sou amiguérrima do dono do restaurante onde ele jantou uma vez, e como ele faz um ano, queria dar-lhe os parabéns, acho que merece, até porque uma vez vi um carro que me pareceu ser o dele, por isso quero cumprimentá-lo, giríssimo, tenho um amigo que já leu uma vez o jaquinzinhos e a-do-rou!!!"

Fim de Página