<$BlogRSDUrl$>

quarta-feira, maio 19, 2004

  Uma História Sobre Águas

Já lá vai uma década. Uma reunião num micro-município do norte. Em cima da mesa estava a assessoria/consultoria na organização do processo de privatização da distribuição de águas no município.

"Não temos o dinheiro que precisamos para os investimentos e por isso vamos privatizar." - explica-nos o presidente.

A dimensão do município sugeria-nos algumas dificuldades e questionámos o autarca sobre a situação corrente. Esclareceu-nos.

"- Bem... a água é o maior consumidor de recursos do município. Facturamos 1.500 contos por mês e manter o sistema custa-nos 5.000 contos. E é necessário investir 200.000 contos nos próximos 2 anos, só para renovar as infra-estruturas e cumprir com as obrigações da UE..."

"Têm um prejuízo de 3500 contos por mês? Então, qual é a política de preços do município?" - perguntamos.

O presidente esclareceu-nos - "Esse é o maior problema. Temos os preços mais baixos da região, mas não posso aumentar. A oposição andou a dizer que quero aumentar a água e eu já desmenti..."

"- Sr. Presidente... se não multiplicar o preço da água por 4... nem sequer consegue equilibrar as contas... como quer libertar fundos para investir?" - perguntámos, certamente com expressão de absoluta surpresa...

Mais uma vez, respondeu com naturalidade: "- Eu queria que fossem os privados a aumentar, sempre podemos vir a dizer que a culpa é deles. Mas não vão poder. A oposição exige que no concurso se impeça o aumento dos preços acima da inflação..."

Resumi: "Se bem entendo, quer privatizar um prejuízo de 3.500 contos por mês e uma obrigação de investimento de 200.000 contos. E acha que vai haver alguém interessado?"

Desta vez foi ele a fazer cara de espantado: "- Vocês acham que não?"

Fim de Página