<$BlogRSDUrl$>

sábado, junho 26, 2004

  Antecipadas?

"...depois, quando o seu nome, como o PÚBLICO noticiou em devido tempo, começou a afirmar-se como o mais consensual, foram mais uma vez cálculos imediatos do poder e dos partidos que trataram de declarar ridícula a ideia de vir a trocar São Bento por Bruxelas.

Nunca ninguém se lembrou de equacionar a questão num outro plano - que seria extraordinariamente importante para Portugal ocupar o cargo mais alto de Bruxelas. Pela multiplicação da influência que isso daria ao país na União Europeia e pelo prestígio e visibilidade internacionais. Hoje, quando muito do nosso futuro, como o de qualquer outro pequeno país da União a vinte cinco, se decide na nossa capacidade política de agir no quadro supranacional (cada vez mais, é este o patamar em que as coisas se decidem e em que se joga o interesse nacional), em Lisboa continua a raciocinar-se no quadro estreito dos jogos de poder internos, com uma visão estreita e paroquial dos interesses do país e, sempre, no curtíssimo prazo..."


Teresa de Sousa, Público.

Fim de Página