<$BlogRSDUrl$>

segunda-feira, novembro 15, 2004

  Mobilidade e Estacionamento

Na Antena 1 debatem-se as taxas à entrada das cidades de Lisboa e Porto. A confusão é grande.

1. Há quem ache que sim, que deve ser preciso pagar para entrar em Lisboa porque em Amsterdão é que é bom porque lá quase não há carros. Em Amsterdão não se paga para entrar na cidade, mas o estacionamento custa 28 euros por dia no centro ou 14 euros à entrada da cidade. E paga-se mesmo porque lá não há uma EMEL incompetente e uma PSP confrangedora. Quem estacionar mal, é rebocado ou multado. Não há perdão. Ninguém abusa.

2. Há quem se proponha dificultar o acesso às cidades deixando de construir estradas, túneis ou acessos de qualidade, em nome do bom ambiente. Confesso não compreender a lógica de defender o ambiente entupindo a entrada das cidades com filas de quilómetros de veículos nos acessos. Anda por aí uma enorme confusão entre mobilidade e ambiente. O que é preciso é facilitar o acesso mas não perdoar o abuso dentro da cidade. Quem precisa mesmo de levar o carro, pode levá-lo. Mas esse luxo tem que ser caro. Quem não quer pagar, vai de transporte público. Em Amsterdão, na horas de ponta, demorei 5 minutos a chegar ao centro vindo de Edam. Os acessos são todos excelentes. Por 5 horas de estacionamento no centro paguei 16 euros. O preço é o melhor dissuasor.

3. Há quem se proponha acabar com os parques de estacionamento no centro das cidades para as tornar mais apetecíveis. Amsterdão está cheia de parques de estacionamento no centro da cidade. Londres também. Os parques tiram os carros da rua mas não inibem o acesso. Sem estacionamento as cidades morrem. Numa das cidades onde melhor se circula, Barcelona, só no parque da praça da Catalunha tem cerca de 3000 lugares enterrados. Na baixa de Lisboa, os parques subterrâneos todos somados nem devem chegar a metade desta capacidade.

4. Há quem se queixe do estacionamento ilegal e ao mesmo tempo acuse a EMEL de caça à multa. O problema é mesmo a EMEL não se dedicar à caça à multa e não ter capacidade de actuar em cima dos passeios e outros locais da cidade. O que eu quero é que a EMEL e a PSP se dediquem à caça à multa. Afinal, quem está bem estacionado nunca é 'caçado'. Em Londres não vi carros estacionados em cima do passeio. A fiscalização é privada.

5. Há quem proponha que as pessoas só andem a pé no centro das cidades, proibindo completamente os automóveis. Faz bem ao coração. Quem diz isto não tem familiares inválidos ou bébés de colo.

Sobre este assunto, há muita gente que só fala, fala, fala, fala e não diz nada.

Fim de Página