<$BlogRSDUrl$>

terça-feira, fevereiro 15, 2005

  Imprevidência Cautelar

No Público, leio que o advogado Sá Fernandes, ainda não satisfeito com a confusão que armou, quer embarretar outra vez a Av. Joaquim António de Aguiar:

"O advogado José Sá Fernandes, responsável pela providência cautelar que levou à suspensão da construção do Túnel do Marquês, veio já considerar «intolerável, irresponsável e imoral» a decisão governamental, adiantando estar a ponderar interpor uma nova providência cautelar contra a construção da obra".
Ora eu até já soube de algumas conclusões de EIA que mandam enterrar troços de estradas, por causa de florinhas anémicas, bichinhos invisíveis, rastos de dinossauros pézudos ou por causa de um dos milhões de micro-ecossistemas sem os quais a humanidade pereceria com dores agudas. Do que não me recordo é de um único estudo em que as conclusões fossem rejeitar um túnel e fazer a coisa à superfície. Também não vi muitos e é capaz de haver.

Mas mesmo sem saber muito do assunto, de uma coisa tenho eu a certeza. Se alguém fizer um estudo de impacto ambiental a Sá Fernandes, as conclusões serão inequívocas: Sá Fernandes não deve andar à superfície. Os impactos ambientais de Sá Fernandes são terrivelmente prejudiciais á sociedade. Para termos um ambiente mais limpo, deviam enfiá-lo num túnel.

Fim de Página